Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Volêi’ Category

 

O Ginásio Felipe Hanriot Drummond (Mineirinho) foi palco de mais uma rodada do grupo A do Mundial de Vôlei Masculino neste fim de semana (11 e 12). Em quadra, Brasil e Estados Unidos (os últimos finalistas olímpicos) disputaram dois grandes jogos, com vitória brasileira no sábado por 3 sets a 1 e vitória dos EUA no domingo pelo mesmo placar.

O destaque nos dois dias ficou por conta da torcida, que compareceu em peso ao Ginásio Mineirinho. Para o presidente da Confederação Brasileira de Voleibol, Ary Graça, ver o ginásio lotado não é surpresa. “O Mineirinho é o templo do vôlei, e Belo Horizonte é a capital mundial do nosso esporte” afirmou o dirigente.

Mesmo com a derrota desse domingo (12), a seleção mantém ótimo retrospecto no Palácio dos Esportes: das últimas 12 partidas disputadas, essa foi a única derrota. Para Wallace Martins, oposto da seleção e campeão da Super Liga 2011 pelo Sesi, esse é mais um motivo para boas recordações. “Vir aqui é uma satisfação imensa, eu tenho grandes lembranças, é um lugar especial. Acredito que todo jogador se sinta assim”.

Fernanda Venturini, ex-levantadora da seleção brasileira, acredita que não é só de história que o Ginásio sobrevive. “O tamanho do Mineirinho é um diferencial, o espaço é muito grande, jogar aqui é diferente de tudo, gosto muito. E é surpreendente como o clima é acolhedor”.

 A força da torcida e a estrutura do Mineirinho impressionaram o ponta e capitão da seleção americana, William Priddy. “A torcida e o ginásio são únicos, joguei aqui há mais de uma década e, mas uma vez, gostei muito. Não tenho nada a reclamar do Ginásio”.

A comentarista e ex-jogadora Leila Barros também rasgou elogios ao Mineirinho. “Falar desse Ginásio é complicado, é muita história, o Mineirinho faz parte da vida do vôlei e do esporte brasileiro”.

Agenda Cheia

O triunfo do vôlei marcou como mais um grande espetáculo realizado no Mineirinho no ano de 2011. A Ademg (Administração de Estádios do Estado de Minas Gerais) vem trabalhando para trazer outros grandes eventos à cena esportiva e cultural mineira, e até dezembro desse ano há apenas um fim de semana disponível na agenda para reserva de data.

Anúncios

Read Full Post »

Osasco e Rio de Janeiro vão decidir, pela sétima vez seguida, a Superliga Feminina de Vôlei. O palco para o confronto entre as duas potências do esporte é o Ginásio Jornalista Felipe Henriot Drummond (Mineirinho), em Belo Horizonte, um dos templos mais importantes do esporte mundial, que receberá o confronto neste sábado (30), às 10h.

No local já foram registrados recordes de público no futsal e no próprio vôlei, o Mineirinho voltará a receber uma decisão do vôlei feminino após seis temporadas. Foram três finais de campeonato disputadas no “Palácio dos Esportes”, com um título do Minas Tênis Clube e dois do Osasco, atual campeão da competição.

No último domingo (24), o Mineirinho recebeu a final da Superliga Masculina de vôlei. Na ocasião aAdministração de Estádios do Estado de Minas Gerais (Ademg) e a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) contabilizaram que a partida foi assistida por 17.992 torcedores, comprovando, mais uma vez, a paixão do povo mineiro com o voleibol.

Para a grande decisão deste sábado, os ingressos custam R$ 12 (arquibancada) e R$ 20 (cadeira), e estão à venda nas bilheterias do Mineirinho, de 10h às 17h, e pelo site www.ingressomais.com.br.

Read Full Post »

 

 

Cerca de 17 mil torcedores lotaram o ginásio Jornalista Felipe Henriot Drummond/Mineirinho, para acompanhar o duelo entre os dois melhores times nacionais. O Sesi/SP venceu o Cruzeiro por 3 a 1 na final da Superliga Masculina de vôlei, realizada nesse domingo (24), em Belo Horizonte.

Desde as primeiras horas da manhã a movimentação era grande na região da Pampulha, prenúncio da grande festa que aconteceria no principal palco do esporte no país. Nenhum incidente foi registrado pelaPolícia Militar, que trabalhou com 100 homens somente na parte interna do ginásio.

Autoridades e torcedores elogiaram a organização da Administração de Estádios do Estado de Minas Gerais (Ademg), responsável pelo Mineirinho, e da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). “O melhor de jogar no Mineirinho é a presença da torcida, é um prazer jogar nesse ginásio, o único capaz de proporcionar esse espetáculo no Brasil”, afirmou o ex-jogador e diretor do Sesi/SP, José Montanaro.

O diretor-geral da Ademg, Ricardo Raso, destacou que o Mineirinho tem uma história especial com o vôlei. “Aqui foram quebrados recordes de público nesse esporte ao longo dos anos”, disse. Para o presidente da CBV, Ary Graça, a final realizada em BH foi um grande sucesso. “Minas Gerais é a capital mundial do vôlei, não existe lugar nenhum no mundo como aqui e eu estou muito feliz com a resposta do público mineiro. Só o Mineirinho é capaz de proporcionar tamanha emoção”, comentou.

No próximo sábado (30), às 10 horas, Osasco e Rio de Janeiro decidirão, também no Mineirinho, a Superliga Feminina. Jackeline Carvalho, jogadora do Osasco e uma das protagonistas da grande final, já está ansiosa. “É sempre ótimo jogar aqui, o público prestigia o vôlei e isso é muito importante. Estou muito feliz de decidir uma final no Mineirinho”, revelou.

Os ingressos já podem ser comprados pela internet e a CBV deve anunciar ainda nesta segunda-feira (25) a data em que as entradas serão vendidas no Mineirinho.

Read Full Post »

Belo Horizonte será a capital brasileira do vôlei nas próximas duas semanas. O ginásio Jornalista Felipe Henriot Drummond (Mineirinho), administrado pela Ademg (Administração de Estádios do Estado de Minas Gerais), receberá as finais masculina e feminina da Superliga, principal competição nacional da modalidade.

Cruzeiro e Sesi decidem a Superliga Masculina neste domingo (24), a partir das 10 horas. O time mineiro conquistou a vaga após eliminar o Vôlei Futuro, de Araçatuba (SP), enquanto o Sesi derrotou o Minas Tênis Clube na semifinal.

Os ingressos para a final masculina serão vendidos no local, a partir desta quarta-feira (20), das 9h às 18h, inclusive no feriado (21). Os bilhetes de arquibancada custam R$ 12 (R$ 6 meia) e para as cadeiras, R$ 20 (R$ 10 meia).

Já a final da Superliga Feminina será disputada no dia 1º de maio. O Rio de Janeiro já está classificado e aguarda o vencedor do confronto entre Vôlei Futuro e Osasco.

A última decisão de Superliga no Mineirinho aconteceu na temporada 2005/2006, quando o time masculino da Cimed derrotou o Minas Tênis Clube.

Recordes de público

O Mineirinho completou 31 anos em março e, ao longo dos anos, bateu recordes de público em competições esportivas, como futsal e vôlei. Na final da Liga Mundial de Vôlei de 2002, 21.393 torcedores presenciaram a vitória da Rússia sobre o Brasil no “Palácio dos Esportes”.

“Pela sua estrutura ampla, o Mineirinho é considerado pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB) um dos melhores ginásios do mundo para a prática do esporte”, afirma o diretor de Gestão de Infraestrutura de Estádios da Ademg, Ricardo Raso.

A capacidade de público do Mineirinho para eventos esportivos atualmente é de 17.800 torcedores. A última partida de vôlei no ginásio foi realizada em julho de 2009, quando 17.645 torcedores assistiram à vitória do Brasil sobre a Venezuela, por 3 a 0, pela Liga Mundial.

Read Full Post »

O ginásio poliesportivo Jornalista Felipe Henriot Drummond, o Mineirinho, uma das principais praças de eventos do Brasil, completa 31 anos nesta terça-feira (15), com muitas histórias no esporte, na música e apresentações artísticas.

Recordes de público no vôlei e futsal, principalmente, além de grandes vitórias em diversas modalidades, tiveram o Mineirinho como palco. “O Mineirinho é um mundo de histórias. Aconteceu tanta coisa boa aqui, tanta emoção aqui dentro em jogos e vitórias, que podemos chamar o espaço de Grande Catedral do Esporte. O concreto é impregnado de emoção, e sabendo do potencial a explorar, vejo que muito ainda pode ser feito”, afirma o engenheiro Ricardo Raso, estagiário na obra de construção do ginásio e hoje diretor de Gestão da Infraestrutura de Estádios da Ademg.

Este ano, o Mineirinho voltará a receber partidas internacionais de voleibol. A Federação Internacional de Voleibol (FIVB) confirmou para Belo Horizonte a partida entre Brasil e Estados Unidos, nos dias 11 e 12 de junho, pela Liga Mundial masculina.

Ao longo de mais de três décadas, o Mineirinho recebeu eventos de vanguarda, marca registrada no conceito da construção e utilização do “Palácio dos Esportes”. Apresentações como “Holiday On Ice”, motocross e rodeio foram maneiras de aproveitar o espaço e proporcionar entretenimento de forma nunca vista antes em um ginásio.

História

O primeiro passo para a edificação de um ginásio poliesportivo coberto em Belo Horizonte partiu da Administração de Estádios do Estado de Minas Gerais (Ademg), em 1971, por determinação do governador Rondon Pacheco. A construção teve início em 1973, foi paralisada algum tempo depois e reiniciada em 1976, no governo Aureliano Chaves.

A inauguração aconteceu em 1980, pelo governador Francelino Pereira, e teve a presença de grandes figuras do esporte, como João Havelange e Emerson Fittipaldi, demonstrando a importância atribuída ao novo espaço e já antecipando a magnitude dos recordes e triunfos do esporte que viriam a acontecer na nova praça.

Grandes nomes da música

Os maiores artistas da música nacional se apresentaram no ginásio. “Os artistas brasileiros mais populares, no auge da carreira, se apresentaram no Mineirinho. RPM, Rita Lee, Roberto Carlos, são alguns exemplos”, cita Raso.

Grandes nomes internacionais, como Creedence, Iron Maiden, Scorpions e Guns n’ Roses também desfilaram talento no ginásio. Mantendo a escrita de grandes shows, está confirmada apresentação de Ozzy Osbourne, ícone do rock mundial, no dia 9 de abril.

quadro

Read Full Post »

‘Fiquei chateado pela forma como tudo isso aconteceu, mas é página virada para mim’, disse o levantador, que teve seu contrato com o Pinheiros desfeito

Três semanas depois de ser dispensado pelo Pinheiros, Marcelinho está de malas prontas para a Itália. O levantador segue para a Bota ainda esta semana para se apresentar ao Sisley Treviso. O acerto feito por cinco meses veio após uma rápida conversa por telefone com um diretor do clube italiano.

– Fiquei chateado pela forma como tudo isso aconteceu, mas é página virada para mim. Estou indo para um grande clube da Europa, uma equipe acostumada a disputar títulos e com excelente estrutura. Não queria sair do Brasil, não pensava mais nisso, me planejei quando voltei da Grécia, depois das Olimpíadas da China – afirmou o levantador, medalha de prata nas Olimpíadas de Pequim-2008.

Segundo sua assessoria, além do Treviso, Marcelinho foi procurado por outras quatro equipes da Europa (Itália, Rússia, Grécia e Israel). A indicação do amigo Gustavo, no entanto, foi importante em sua escolha. O levantador chega para ser o quarto brasileiro na história do Sisley Treviso: Marcelo Negrão, Gustavo e Ricardinho já passaram pela equipe onde jogam atualmente os italianos Fei, da Squadra Azzurra, e Papi (dono de duas pratas e um bronze em Olimpíadas).

– Fiquei feliz com as propostas que recebi, isso me deixa orgulhoso, satisfeito e aliviado, porque, senão, teria que ficar cinco meses parado, já que não ia poder atuar no Brasil. Mas passou, tenho que pensar para frente, nesse período em que vou estar na Itália, jogar bem pelo Treviso, fazer o meu melhor. O Gustavo me falou sobre a cidade, sobre a torcida e o clube, e estou muito motivado.

 

Read Full Post »

O governador Aécio Neves lançou, nesta terça-feira (30), mais uma etapa do Minas Olímpica – Nova Geração, programa que garante a alunos de escolas estaduais e municipais acesso à prática esportiva com orientação técnica e distribuição de equipamentos. Durante a solenidade, no Palácio da Liberdade, o governador também entregou a Medalha do Mérito Desportivo a atletas, técnicos e entidades que se destacaram na área dos esportes.

O Minas Olímpica – Nova Geração se destina a estudantes com idade entre 10 e 15 anos, de famílias pobres ou em situação de risco social. O objetivo é promover a inclusão social através do esporte. Na nova fase serão atendidos 25 mil alunos, em 193 municípios, que passam a ser parceiros do Estado na execução do programa. Serão investidos R$ 9 milhões, R$ 4,5 milhões dos quais já garantidos no Orçamento de 2009.

“O governo tem que construir pontes, estradas, hospitais, melhorar a qualidade das escolas, mas a obra essencial de um governo em qualquer nível, a obra transformadora, aquela que realmente vai nos orgulhar no futuro e vai mudar uma sociedade é aquela que mexe na alma das pessoas, na formação pessoal de cada um. Esse programa faz isso. Jovens que não teriam oportunidade de acesso a uma prática esportiva de qualidade, monitorado, passam a ter esse acesso e saem dali cidadãos mais bem formados na sua essência”, afirmou o governador, em seu pronunciamento.

Estrutura e capacitação

Já a partir do segundo semestre entram em atividade 224 núcleos de esportes nas cidades parceiras. Os núcleos oferecem aulas de futebol, vôlei, basquete, peteca e futsal entre outros. Os alunos também participam de aulas de reforço e de artes e aprendem lições sobre convivência social, cidadania, saúde, higiene, prevenção de doenças e recebem noções de primeiros socorros.

O governo mineiro assegura uniformes e material esportivo como bolas oficiais e redes de vôlei. O Governo Aécio Neves oferecerá ainda curso de capacitação para coordenadores e monitores a partir de julho deste ano. Eles serão qualificados para as aulas de esporte e para ensinar às crianças e adolescentes noções de artes e saúde. Cada núcleo tem uma média de 100 alunos, um coordenador e três monitores.

“Todos sabemos a importância do esporte como instrumento de inserção social, de compreensão de que a vida não é uma competição, é antes de tudo parceria e o esporte ensina isso”, disse Aécio Neves.

O governador lembrou que em 2003 o programa era desenvolvido em parceria com a União com o nome de Segundo Tempo. No ano seguinte, os recursos federais deixaram de ser transferidos para o Estado, manteve o programa com recursos próprios, que passou a se chamar Minas Olímpica – Nova Geração.

“Hoje o programa se expandiu e é talvez a única alternativa de reinserção social e de novas práticas de cidadania para jovens carentes do interior do Estado que não tinham nem local para essas atividades esportivas. Fico feliz de ver que durante esses quatro anos o Estado, mesmo solitariamente, conseguiu manter e ampliar ano a ano o programa”, disse o governador, em entrevista.

Entre 2005 e 2008, o Minas Olímpica – Nova Geração atendeu a 90 mil alunos de 242 cidades, totalizando 246 núcleos. Os investimentos do Estado nesse período somaram R$ 12 milhões. Segundo o governador, a parceria com o governo federal deverá ser retomada este ano, mas o Minas Olímpica – Nova Geração será mantido como um programa independente.

“Se o governo federal, enfim, retomar essa parceria com o Estado, que eu espero que ocorra, manteremos esse programa com o governo federal e manteremos esse também pela abrangência que já tem e pela importância que tomou ao longo desses últimos anos”, afirmou o governador.
Aprendizado

Para o secretário de Estado de Esportes e da Juventude, Gustavo Corrêa, o programa está inovando com simplicidade e eficiência. Ele afirmou que os investimentos não ultrapassam os R$ 30/mês por aluno. “Muito mais que as práticas esportivas, muito mais que noção de saúde, o Minas Olímpica – Nova Geração é um aprendizado para a vida social, para a vida produtiva e representa o gosto pelo conhecimento e pela construção da dignidade das crianças e jovens participantes”, disse ele.

O prefeito de Juruaia, no Sudoeste do Estado, falou em nome dos prefeitos parceiros do Governo de Minas no programa, destacando os resultados positivos da prática esportiva no desenvolvimento de crianças e jovens. “Com esse programa, o Governo de Minas está fazendo o melhor pela formação das pessoas. O esporte ensina noções de lealdade, companheirismo, ética e forma adolescentes mais compromissados e saudáveis”, afirmou.

Integração

O Minas Olímpica – Nova Geração é uma das ações do programa Minas Olímpica, lançado pelo Governo de Minas em 2005. O programa tem outras cinco áreas de atuação em todo o Estado e todas elas priorizam a prática do esporte como instrumento de integração e inclusão social de crianças e adolescentes de áreas pobres dos municípios mineiros.

As outras cinco áreas de atuação do Minas Olímpica são: Oficina de Esporte, Minas Paraolímpica, Jimi, Jemg e Saúde na Praça. Em 2009, estão sendo investidos R$ 26 milhões em todos os programas que participam do Minas Olímpica. O total de recursos destinados ao programa desde a sua criação soma R$ 54 milhões.

Medalha

Os agraciados com a Medalha do Mérito Desportivo foram indicados pelo Conselho Estadual de Desportos, criado no ano passado pelo Governo de Minas e formado por personalidades ligadas aos esportes. Foram contemplados os atletas e ex-atletas: Wilson da Silva Piazza, Ketleyn Quadros, Deo Espírito Santo Sobrinho, Rodrigo Fiúza, Talmo Curto de Oliveira. Os técnicos Wadson Lima (in memorian), José Ataíde Lacerda, Mauro Roberto Fonseca França, Alberto Martins. Os pesquisadores Emerson Silami Garcia e Pedro Américo de Souza Sobrinho. As autoridades governamentais, deputado Ivair Nogueira e Vitório Medioli. O dirigente Sylvio José Raso (in memorian) e, como entidade, o Minas Tênis Clube.

A Medalha do Mérito Desportivo foi criada em maio de 2009 com o objetivo de homenagear medalhistas em campeonatos internacionais – Jogos Olímpicos, Jogos Panamericanos e Copas do Mundo de Futebol. Também será concedida a cidadãos que tenham prestado serviços relevantes na organização e divulgação do esporte mineiro e nacional; a esportistas que se destacaram individual ou coletivamente e ainda a entidades que tenham contribuído para ampliar e desenvolver as práticas esportivas no Estado.

Read Full Post »