Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Copa 2014’ Category

Governo de Minas: ferramenta traz informações turísticas e de serviços aos turistas durante a Copa das Confederações e da Copa 2014.

Governo de Minas: Portal das Copas – 2013 e 2014

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas lança portal oficial das Copas, o Belo2014

Novo portal oficial das Copas em Minas Gerais já está no ar

Governo de Minas: Portal das Copas

Governo de Minas: ferramenta traz informações turísticas e de serviços aos turistas durante a Copa das Confederações e da Copa 2014.

Está no ar o Belo2014, o novo portal oficial das Copas em Minas Gerais. Desenvolvido pelo Governo de Minas em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte, a nova ferramenta traz informações turísticas e de serviços ao visitante durante as Copas da FIFA de 2013 e 2014.

Com versões em inglês e espanhol, o conteúdo é apresentado em formato de guia e inclui orientações de hospedagem, transporte e entretenimento, entre outros temas, de Belo Horizonte e outras 12 cidades do estado: Brumadinho, Congonhas, Cordisburgo, Diamantina, Lagoa Santa, Mariana, Ouro Preto, Sabará, Santana do Riacho, São João del Rei, Sete Lagoas e Tiradentes.

Além do turismo, o site destaca informações sobre as seleções e terá a cobertura completa dos eventos FIFA em Belo Horizonte, além de uma galeria multimídia com vídeos e fotos.

“O lançamento do portal faz parte dos preparativos do Governo do Estado para a Copa das Confederações. Queremos que o visitante venha não só para ver os jogos, mas que ele possa planejar uma visita mais longa pelas cidades do entorno da capital”, explica o secretário de Estado Extraordinário da Copa (Secopa), Tiago Lacerda.

O portal pode ser acessado pelo endereço www.belo2014.com.br. As informações oficiais do governo sobre as Copas também podem ser encontradas no nosso perfil do Twitter (@belo2014) ou na página do Facebook (Belo2014).

Anúncios

Read Full Post »

Governo de Minas: de braços abertos, Belo Horizonte receberá três jogos da Copa das Confederações 2013

Nesta quinta-feira (08), a Fifa confirmou, em São Paulo, as seis cidades que serão sede do torneio, incluindo Recife na relação

Alberto Andrich/BCMF
Obras do estádio Mineirão estão 93% concluídas

Obras do estádio Mineirão estão 93% concluídas

Minas Gerais vai sediar a Copa das Confederações da FIFA 2013 com três jogos no Mineirão. O primeiro deles será no dia 17 de junho, o segundo no dia 22 e, por último, uma semifinal no dia 26, sempre às 16h. “É com grande orgulho que aguardamos ansiosamente a realização desse grande evento, que é considerado o maior teste para 2014. O Mineirão vai cumprir um calendário importante nessa disputa”, disse osecretário de Estado Extraordinário da Copa (Secopa), Tiago Lacerda.

Lacerda participou de evento oficial do anúncio final das cidades participantes do torneio, realizado pela FIFA na manhã desta quinta-feira (8), em São Paulo. Seis cidades foram escaladas para receber as partidas em 2013: Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador. O jogo de abertura será no dia 15 de junho, no Estádio Nacional, em Brasília, enquanto o Maracanã vai receber a final, no dia 30. Se o Brasil avançar ganhando, a semifinal da seleção canarinho será em BH.

“O Mineirão será entregue em 21 de dezembro, conforme cronograma definido. O avanço das obras mostra que o planejamento vem sendo cumprido à risca”, acrescenta Lacerda. Os times que jogarão em cada uma das sedes serão definidos em dezembro de 2012, em São Paulo. Já estão confirmadas as presenças das seleções da Espanha, Itália, Japão, México, Taiti e Uruguai.

Ingressos para todos

A FIFA estipulou três fases para a venda dos 830 mil ingressos para a Copa das Confederações: uma no dia 21 de novembro, outra no dia 3 de dezembro, ambas em 2012, e, a terceira, no dia 15 de abril de 2013. O Mineirão terá dois jogos na primeira fase, com preços que variam de R$ 57 a R$ 228, dependendo do local no estádio. Para a semifinal, os preços vão variar de R$ 76 a R$ 266. Estudantes, idosos (acima de 60 anos) e pessoas com deficiência de locomoção terão preços especiais.

A coordenadora do Comitê Executivo da Copa do Mundo, de Belo Horizonte, Flávia Rohlfs, considera que os valores de ingressos estão dentro do padrão de torneios anteriores. “Mas temos uma vantagem conquistada em negociações com a FIFA, que são os preços mais baixos para algumas categorias, que vão dar a oportunidade a que todos os segmentos da população brasileira possam ir aos jogos da Copa”, completa.

Obra

As obras de modernização do Mineirão estão 93% concluídas. Cerca de 2.000 operários trabalham atualmente no canteiro, onde estão avançadas a construção dos bares e banheiros, com 96% de conclusão; as atividades de infraestrutura elétrica e hidráulica; a instalação da membrana da cobertura; a montagem da passarela que liga o estádio ao Mineirinho; a colocação dos guarda-corpos e catracas na esplanada; os serviços de instalação das cadeiras, sendo 95% já concluído, dos dois telões e da iluminação do interior do estádio.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/de-bracos-abertos-belo-horizonte-recebera-tres-jogos-da-copa-das-confederacoes-2013/

Read Full Post »

Aecio: Copa 2014 e gestão eficiente no Mineirão. Modelo de Gestão adota em Minas para as obras do estádio foi elogiado pela Fifa.

Aecio: Copa 2014 e gestão eficiente

Fonte: Jogo do Poder

Minas Gerais: “exemplo de integração e trabalho”

Secretário geral da FIFA é mais um a reconhecer a vanguarda do modelo de gestão implantado pelo Governo de Minas

 Aecio: Copa 2014 e gestão eficiente no Mineirão

Aecio: Copa 2014 e gestão eficiente no Mineirão. Modelo de Gestão adota em Minas para as obras do estádio foi elogiado pela Fifa.

A promessa de Aecio Neves, quando ainda era governador de Minas Gerais, de que as obras de modernização do estádio Magalhães Pinto, o Mineirão, estariam prontas ainda em 2012 está a um passo de se concretizar. E absolutamente dentro do prazo previsto: 21 de dezembro. E a forma como oGoverno de Minas soube conduzir o projeto em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte e com o Governo Federal foi tida como “exemplar” pelo secretário geral da FIFA, Jerome Valcke.

Mais do que estar com o cronograma absolutamente em dia – 84% das obras já estão concluídas faltando ainda três meses para o prazo final proposto -, o que chamou a atenção do diretor da FIFA foi o modelo de gestão que Minas Gerais adotou, onde, desde o planejamento, passando pelo financiamento e chegando à execução, houve uma sintonia fina entre Estado, município e União.

Ao afirmar que “Belo Horizonte é um exemplo de integração e trabalho”, Valcke confirma o que o então governador de Minas Gerais, Aecio Neves, em 2006, quando da decisão de lançar a capital mineira como candidata a sede da Copa de 2014, já destacava os diferenciais do Estado: atransparência na aplicação dos recursos públicos, a gestão eficiente e a abertura para parcerias, seja no campo público ou junto à iniciativa privada.

Em vistoria às obras do Mineirão, nesta terça-feira (16/10), o diretor da FIFA chegou a recomendar que as outras sedes da Copa do Mundo de 2014 se espelhassem em Minas Gerais tanto no que se refere às obras de modernização dos estádios quanto nos projetos de infraestrutura das cidades.

Em Belo Horizonte, por exemplo, cerca de 50 obras de mobilidade, segurança e infraestrutura urbana ficarão como legado da Copa do Mundo e da parceria que o Governo de Minas formou com a Prefeitura Municipal e a União.

Muitos foram os críticos ao então governador de Minas Gerais, Aecio Neves, quando lançava o desafio de colocar a “gestão eficiente”, o “Choque de Gestão” e a “profissionalização da máquina pública” nas discussões da agenda nacional. Para eles, isso não passava de peça de marketing sem efeito direto para a sociedade ou para o país.

Talvez agora, com o reconhecimento internacional e ao legado que o Governo de Minas deixará com o Mineirão e todas as obras de infraestrutura visando a Copa do Mundo, fique mais fácil para os críticos argumentarem.

Aecio: Copa 2014 e gestão eficiente

Read Full Post »

2014: gestão das obras do Mineirão é destaque. Secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, elogia gestão das obras pelo Governo Anastasia.

2014: Copa do Mundo e a gestão eficiente do Mineirão

Fonte: Agência Minas

 2014: gestão das obras do Mineirão é destaque

2014: gestão das obras do Mineirão é destaque. Secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, elogia gestão das obras pelo GovernoAnastasia.

Secretário-geral da FIFA destaca Mineirão como exemplo a ser seguido por outras sedes

Governador Anastasia acompanhou vistoria da FIFA, representada por Jérôme Valcke, e do Comitê Organizador Local, às obras do Mineirão

O governador Antonio Anastasia, acompanhado do secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, vistoriou, nesta terça-feira (16), as obras do Estádio Governador Magalhães Pinto, Mineirão. Faltam 66 dias para a conclusão das obras do estádio, 241 dias para a Copa das Confederações e 604 dias para a Copa de 2014.

“Estamos cumprindo rigorosamente o nosso cronograma e os encargos que foram determinados pela FIFA para a realização dos dois grandes momentos do futebol internacional. No ano que vem, a Copa das Confederações e, em 2014, a Copa do Mundo. Há um trabalho integrado, muito harmônico, entre o governo federal, o governo estadual e a prefeitura de Belo Horizonte, para desenvolvermos, em todos os aspectos, os compromissos assumidos com a FIFA”, disse o governador, convidando o secretário-geral da FIFA para a inauguração do Mineirão.

Jérôme Valcke foi recebido pelo governador, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, no Aeroporto da Pampulha. O governador, o prefeito e o secretário de Estado Extraordinário para Coordenação de Investimentos, Fuad Noman, fizeram um balanço do estágio das obras na capital mineira, incluindo as obras de mobilidade e de hotelaria.

Durante a vistoria ao Mineirão, o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, afirmou estar impressionado com o andamento das obras do estádio.

“É muito bom ver que o Mineirão está quase pronto. Parabéns a todos. O Mineirão será entregue dentro do prazo e poucos estádios estão no prazo como ele. É um recado, inclusive, para outras sedes. Este estádio é importante para a FIFA, para o país e para Belo Horizonte. Estou impressionado. O Brasil pode jogar aqui as oitavas (Copa do Mundo) e a semifinal (Copa das Confederações) e milhões de pessoas assistirão aos jogos que serão realizados em Belo Horizonte. Eu já tinha ouvido falar bem dos mineiros, mas, hoje, pude comprovar que é verdade”, ressaltou Valcke.

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, também destacou o andamento das obras para a Copa no Estado. “Minas tem dois dos mais tradicionais times de futebol do Brasil e do mundo. Possui esse belo estádio, que agora transformado e adaptado para receber a Copa do Mundo e a Copa das Confederações. É, seguramente, uma das mais belas e uma das mais modernas arenas. Minas está com suas obras implantadas não somente no estádio, mas nas obras de mobilidade urbana”, disse.

Gramado começa a ser semeado

Os visitantes foram recebidos no campo pela mascote Tatu Bola que, pela primeira vez, participou de uma vistoria realizada pela FIFA. O governador e demais autoridades iniciaram o semeamento do gramado. Para cobrir o campo, a espécie escolhida foi a “Bermuda celebration”. Essa espécie é, atualmente, a mais indicada para gramados esportivos de clima tropical e é utilizada nos melhores campos de futebol do mundo. No Mineirão, serão usadas 60 mudas por metro quadrado, totalizando aproximadamente 540 mil mudas em toda área gramada. O gramado poderá ser utilizado num prazo de até 90 dias.

Cerca de 2.900 operários trabalham nas obras, que estão 84% concluídas. Atualmente, 99% dos pré-moldados e da arquibancada inferior, 99% do piso do estacionamento, 96% do piso da esplanada e 100% da fundação da via de integração do Mineirinho já foram concluídos. As treliças da cobertura já foram instaladas e já teve início a colocação da membrana.

Estão em execução as obras de infraestrutura elétrica e hidráulica e de drenagem, além da colocação das esquadrias de alumínio e dos vidros dos camarotes, da instalação dos guarda-corpos na área da esplanada e das estruturas que receberão as catracas.

Os próximos passos são o acabamento na área dos vestiários dos atletas; conclusão de instalação das cadeiras (50% já concluídas); e o início do trabalho de construção das calçadas e da implementação do paisagismo no entorno do estádio.

Capacidade para 64 mil

O estádio terá capacidade para 64 mil torcedores, espaço para cerca de 3.000 jornalistas durante a Copa, com estúdios, sala de conferência e área para entrevistas. O Mineirão é o único estádio no país com área externa com capacidade para 65 mil pessoas. A esplanada será ligada por passarela ao Mineirinho.

A área vip terá aproximadamente 11 mil m² e vai abrigar um restaurante com vista para o campo e 98 camarotes com 1.500 lugares. Terá ainda outros 3.500 assentos e será instalada a poucos metros do campo. O estacionamento terá 2.521 vagas para carros.

Raio X do Novo Mineirão

Assentos: 64 mil lugares

Esplanada: espaço no entorno do Mineirão com 80 mil m2 e capacidade para 65 mil pessoas

Área VIP e camarote: a área de quase 11 mil m2 vai abrigar um restaurante com vista para o campo e 80 camarotes com 1.500 lugares; já a área VIP terá cerca de 3,5 mil assentos a poucos metros do campo e lounges.

Estacionamento: 2.521 vagas para carros, sendo 1.534 vagas cobertas e 987 descobertas

Imprensa: capacidade para cerca de 3 mil jornalistas, com estúdios, sala de conferência e área para entrevistas.

Ligação Mineirão-Mineirinho: 15 m de largura

Comércio: uma área total de 7.064 m2, abrangendo tanto o interior quanto a esplanada externa

Museu dedicado ao futebol: espaço dedicado à preservação da memória do futebol.

Obra verde: o Mineirão pretende obter a certificação LEED, uma espécie de selo verde para a obra. Para isso, adota práticas ambientalmente sustentáveis.

Resíduos: reaproveitamento de 90% dos resíduos da obra

Madeira: reaproveitamento da madeira por artesãos mineiros para produção de arte popular.

Cobertura: placas fotovoltaicas vão captar energia solar e transformá-la em energia elétrica que será lançada na rede. A quantidade de energia é suficiente para atender 1.200 residências de médio porte.

Reaproveitamento da água de chuva: em um reservatório de aproximadamente 6 milhões de litros, quantidade suficiente para descargas dos sanitários, irrigação do gramado e jardins e limpeza das áreas externas por três meses. Com a economia gerada, em três anos haverá compensação financeira para esse investimento.

Copa 2014: Mineirão – Link da matéria: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/multimidia/galerias/secretario-geral-da-fifa-destaca-mineirao-como-exemplo-a-ser-seguido-por-outras-sedes/

Read Full Post »

Copa 2014: Governo de Minas – Imprensa destaca avanços nas obras do Mineirão, que está 80% concluído.

Copa 2014: Governo de Minas – Jerome Valcke vem a Belo Horizonte conferir de perto o andamento dos trabalhos. Estádio está quase pronto para o Copa.

Segundo o Estado de Minas, o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, vem a Belo Horizonte no dia 16 de outubro, próxima terça-feria, com a comitiva da entidade máxima do futebol para vistoriar o Mineirão. Com 80% das obras concluídas, o jornal aponta o Gigante da Pampulha como um dos estádios brasileiros mais adiantados na preparação para a Copa 2014.

Agência Minas

Leia abaixo a reportagem completa.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/imprensa-destaca-avancos-nas-obras-do-mineirao-que-esta-80-concluido/

Read Full Post »

Copa 2014: Um grupo de 20 especialistas trabalha a uma altura de cerca de 40 metros com vários equipamentos de segurança para montar a cobertura do estádio

Sylvio Coutinho
imagem.title
Cada membrana tem 2,20 metros de largura por 6 metros de comprimento

Sylvio Coutinho
Vinte profissionais montam a membrana auto-limpante sobre a estrutura metálica
Vinte profissionais montam a membrana auto-limpante sobre a estrutura metálica

Um time de alpinistas industriais entrou em campo no Mineirão para dar continuidade à instalação da cobertura do estádio. Eles fazem parte do grupo de 20 profissionais que estão montando a membrana auto-limpante sobre a estrutura metálica. O material, feito de dióxido de titânio, permite passagem de luz natural e oferece resistência contra intempéries.

O alpinismo industrial é uma técnica de trabalho em altura com uso de corda e equipamentos específicos de descida e ascensão a locais de acesso limitado. A atividade visa à segurança e qualidade do serviço, sem relação com a busca por aventura dos praticantes da prática esportiva homônima. “São profissionais devidamente treinados que vão realizar o trabalho com segurança e mobilidade, uma vez que dispensa andaimes e proporciona deslocamento com agilidade sobre a área”, explica Severiano Braga, gerente de operações da Minas Arena, empresa responsável pelas obras de modernização do estádio.

O grupo trabalha a uma altura de cerca de 40 metros com vários equipamentos de segurança, como capacete, cinto de segurança, cordas, talabartes, trava-quedas, freios, descensores, conjunto de ascensores (peitoral e punho) e mosquetões. O conjunto completo de segurança chega a pesar até 12 quilos. Entre os alpinistas, há cinco argentinos.

“Estou nessa área há 6 anos. Já trabalhei no estádio de La Plata, na Argentina, na instalação de membranas parecidas com essas do Mineirão. Gosto muito da profissão, pois comecei com escaladas nas montanhas de meu país e passei a fazer o alpinismo industrial. Já trabalhei em prédios e em instalação de antenas, ficando a mais de 120 metros de altura. A convivência com os brasileiros tem sido ótima, ainda mais que estamos ajudando muito no crescimento desse tipo de serviço no Brasil”, diz Mauro Cappelletti, alpinista industrial, de Buenos Aires.

Jackson Furlan, coordenador do grupo de alpinistas industriais, já trabalhou com instalação de membranas em cobertura de seis estádios do mundo. “Trabalhei nos Estados Unidos, Argentina e África do Sul. Agora, trabalhar no meu país, tem um gosto especial, é uma experiência interessante. Os argentinos estão conosco pela experiência que eles têm na instalação das membranas no estádio de La Plata. Além disso, eles ajudam a qualificar a mão de obra brasileira”, conta.

Cada membrana tem 2,20 metros de largura por 6 metros de comprimento. No total, são 13 mil m2 de material com peso de 17 mil quilos. Serão instaladas sem que qualquer profissional esteja pendurado. Eles vão manejar o material a partir das passarelas laterais montadas na cobertura metálica. Normalmente, trabalham em dupla com rigorosa orientação prévia ao serviço.

A cobertura atual foi expandida em 26 metros com a instalação das treliças para proteger os assentos mais próximos ao gramado. Cerca de 500 peças totalizam aproximadamente mil toneladas. As treliças, fabricadas em São Paulo, são empregadas também no estádio de Durban, África do Sul, e em outros de futebol americano dos EUA.

Para o secretário interino de Estado Extraordinário da Copa (Secopa), Fuad Noman, a instalação da membrana da cobertura representa um marco histórico na reconstrução do estádio. “Essa colossal estrutura vai proporcionar mais segurança e conforto ao torcedor, que terá um estádio remodelado com vocação para ainda uma grande atração turística”, conclui Fuad.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/alpinistas-industriais-trabalham-na-expansao-da-cobertura-do-mineirao/

Read Full Post »

Publicado no jornal Folha de S.Paulo – 18.03.12

A 26 meses do evento, nenhuma obra dos 5 projetos ferroviários programados para sedes do Mundial começou

Não cumprimento de prazo ‘já é leite derramado’, afirma presidente do sindicato da arquitetura

Os cinco projetos ferroviários previstos para a Copa do Mundo de 2014 não deverão estar totalmente prontos para o evento.

A informação é dos próprios responsáveis pelos monotrilhos de Manaus (AM) e São Paulo (SP) e pelo VLT (veículo leve sobre trilhos) de Brasília (DF). Para o VLT de Cuiabá (MT), a previsão do governo estadual é que o projeto esteja operando plenamente na Copa. Na prática, isso dificilmente ocorrerá.

Fortaleza, que construirá um sistema pequeno e mais simples movido a diesel, é o único com mais chances de cumprir o prazo.

Até agora, nenhum dos cinco projetos está com obras iniciadas. Todos estão com cronograma atrasado, pela previsão de 2010, quando foram oficializados como projetos da Copa.

As obras de transporte não eram obrigatórias no contrato com a Fifa, mas foram um compromisso assumido pelo país com a organizadora do evento, além de terem sido anunciadas como o maior legado para a população.

“É preciso analisar projeto por projeto. Mas, no caso dos projetos da Copa, acho que já é leite derramado”, afirmou José Roberto Bernasconi, presidente do Sinaenco (Sindicato da Arquitetura e da Engenharia), atribuindo o problema à falta de planejamento dos governos envolvidos. “Estamos alertando para isso desde novembro de 2007.”

Especialistas ouvidos pela Folha disseram que seriam necessários seis meses, no mínimo, para realizar o projeto executivo. Além disso, há o próprio período da obra e da encomenda dos equipamentos. Depois, ainda é preciso um prazo para a realização de testes do sistema antes de abri-lo ao público, o que pode levar de quatro a seis meses. Sem os testes, há riscos de acidentes graves.

“O trem precisa ser testado de várias formas, inclusive com sacos de areia dentro para simular o peso com passageiros”, afirma Telmo Porto, professor da Escola Politécnica da USP que acredita que o Brasil está no limite do prazo para fazer as obras ferroviárias a tempo da Copa.

O Mundial começa em 26 meses. Para quem ainda não começou o projeto executivo, as obras e encomendas terão de ser feitas em 14 a 16 meses, prazo considerado exíguo.

SEM SAÍDA

O projeto mais atrasado é o VLT de Brasília, que começou a ser feito em 2009, está parado há dois anos e não tem mais chance de ficar pronto para a Copa.

O contrato para o VLT foi cancelado em 2011. O governo do Distrito Federal promete lançar novo edital neste mês, quando, a princípio, se esperava que a obra estivesse pronta. O novo edital estabelece o prazo até 2014, mas para apenas um terço do projeto previsto originalmente.

Em Cuiabá, o governo estadual resolveu trocar o BRT (ônibus rápido) pelo VLT no ano passado, quando as obras do BRT já deveriam ter começado. O anteprojeto ferroviário só ficou pronto neste ano, e a conclusão da licitação está prometida para o mês de maio.

Após a liberação do financiamento do projeto, que não tem previsão, o governo dará 24 meses ao vencedor para que conclua o projeto executivo, as obras, as encomendas e os testes.

Read Full Post »

Older Posts »